LUGARES DE LEITURA

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

BARCO NO HORIZONTE ( WALDECK)


NÃO POSSO TE LEVAR COMIGO PORQUE SERIA MUITO EGOISMO
MAS PEGUE MEUS RESTOS E JOGUE NO MAR NA ALEMANHA
PRA LONGE DESSAS LEMBRANÇAS

E NÃO ME DEIXE ESQUECER
QUE O FUTURO REALMENTE É INCERTO
QUE OS SINAIS EXISTEM
E FECHAMOS OS OLHOS

QUANTAS COISAS EU DEIXEI PASSAR
QUANTAS COISAS EU DEIXEI DE VIVER

E AGORA ME ENTREGO A MINHA DOR
AO MEU CIGARRO NO CINZEIRO
AO COMBÚSTIVEL FALSO DE ILUSÕES

QUERO ESSA DOR LONGE DE MIM
DE VOCÊ
E QUANDO EU FOR
NÃO QUERO QUE CHORES POR MIM

VIVER
É ALGO ESQUISITO
RESPIRAR
EU FAÇO FORÇAS POR UM POUCO DE AR

ONDE ESTÁ O DESTINO ?
AO CONTRÁRIO DO QUE VEJO
VEJO SEMPRE FLORES MORTAS AO MEU LADO
VEJO ANJOS ME LEVANTANDO
PRA UM LUGAR QUE EU NÃO SEI FICAR

EU ME PROCURO EM SEUS OLHOS
E TUDO QUE FAÇO
PARECE TÃO INCONSTANTE

SE UM DIA VOCÊ SE ESQUECER DO MEU ANIVERSÁRIO
ESQUECER DE MINHAS FLORES
NÃO SE CULPE AMOR
O TEMPO APAGA TODO MISTÉRIO DA MORTE

ALGUMAS PESSOAS SE SEPARAM
OUTRAS SE ENCONTRAM
ISSO TUDO É NORMAL

COM O TEMPO TUDO VAI APAGAR
AS LEMBRANÇAS
OS SONHOS
OS DESEJOS
OS ERROS

DEIXO AQUI MEU ESPAÇO NA VIDA DE ALGUÉM
QUE REALMENTE ME AMOU
ESSAS NOITES SEM FOLEGO VÃO ACABAR
E EU VOU DANÇAR NO VENTO DA NOITE

VENTOS FRIOS SERÃO ALIVIO
SERÃO FLORES EM MEU NOME
EU PRECISO FICAR SOZINHO
RESPIRAR NESSAS NOITES
QUE ME MATAM AOS POUCOS





DOCE VENENO ( WALDECK LUIZ )




A ESPERANÇA QUE VEM NA MADRUGADA
COM UM BEIJO DOCE
DOCE VENENO

É O AMOR QUE VAI CHEGAR
É O AMOR QUE TRAZ EM UMA ANUNCIAÇÃO
TRAZ A ESPERANÇA DE UM SORRISO SEU

E DE MANHÃ VEJO O SOL NASCENDO
DE MADRUGADA VEJO UMA ESTRELA NASCENDO

ENQUANTO ESSE SONO NÃO VEM
EU VOU SONHAR
VOU ROLAR NA CAMA A NOITE INTEIRA

ME ENSINA A TER PRAZER
ME ENSINA A VIVER
COMO UMA ESTRELA

E TODOS OS DIAS SERÃO ASSIM...
MEIO ABSTRATO
COMPLICADO


segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

CHORANDO NA JANELA ( WALDECK LUIZ )




quero sentir o gosto de sua boca
quero sentir o seu cheiro em meu lençol
são sentimentos confusos
onde eu me perco por ai
procurando por você
depois de andar na chuva
na noite escura
eu volto pra casa
e nossa cama vazia
sem ter você
pra contar as histórias e os sorrisos
perco o sono
com as lembranças de nós dois
não quero mais chorar
não quero mais essa lágrima em meu rosto
eu quero o seu corpo na minha cama
quero me perder em seu cheiro
onde eu olho vejo seus olhos
vejo seu rosto em outras mulheres
não consigo mais esquecer
não consigo mais viver sem você
volta pra casa
volta pros meus braços
volta pra mim
minhas lágrimas correm
meu coração chora todo dia
vem depressa pra mim
eu já não aguento mais viver sem você
as suas palavras em meus ouvidos
as suas mãos em meu corpo
os seus lábios com os meus
eu digo a deus onde foi que eu errei
tenha piedade ,tenha paixão
e volta
volta pra mim
meu coração não aguenta mais
essa distancia vai me matar aos poucos
como uma bala certeira no coração
eu vou procurar tudo de novo
vou recomeçar minha vida
com o coração partido
prometo não amar mais ninguém
até você voltar
voltar pra mim
essa chuva na janela
me deixa com mais solidão
com solidão
com saudade de você

sábado, 4 de dezembro de 2010

FIM DE SEMANA ( WALDECK LUIZ )




UMA DOR
NÃO TEM DESCULPAS
UMA DOR

O PERDÃO
SOMENTE O PERDÃO

DOCE VENENO ( WALDECK LUIZ / JOÃO PEDRO )





COM SEU OLHAR DE SERPENTE
COM OLHOS AMARELOS
SUA LÍNGUA AFIADA

COM SEU CHEIRO MORTAL E SILENCIOSO
SUA DANÇA QUE ATRAI
PRA CONQUISTAR
UMA DANÇA MORTAL
SENSUAL COM LUA E MEL

VEM PRA ABRAÇAR
E QUEBRAR OS PENSAMENTOS
DE SIMPLES MORTAIS

E NOS ENFORCA
COM SUA LINGUA VENENOSA

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

pra dizer boa noite cinderela ( waldeck luiz )







não sei o que dizer e nem vou dizer ,
pra não ofender

pra não machucar

pra não postar em blogs

palavras sem pensamentos

porque pessoas não são simplismente pessoas

,são muito mais

eu fico triste sim

não jogo de lado meus sentimentos,

mas...ficar quieto eu vou

pra depois não ser acusado injustamente ,

porque realmente ninguém me conhece

e nem vai conhecer

se permacer no egoísmo

podem me xingar

podem ladrar

não sou assim

o que pensam que sou

ninguém sabe o que ser

o que dizer

mas vou observar d elonge

o que caluniam como se eu naõ fosse

eu sou

eu fui

e sempre serei

mas quem sabe um dia

olharás pra tráz

e me entenderás

e verás que a pressa

nas palavras

foram injustas no escrever

no postar

domingo, 21 de novembro de 2010

METAMORFOSE


A vida é

Uma sucessão de coisas, pessoas e fatos

Uma história de sonhos, projetos e realizações

Uma sequência organizada em dias, meses e anos

Um revisitar de sentimentos, emoções e reações



A vida não é

Um jogo ou um simples passatempo

Um desapego por medo de sofrer

Um desistir enquanto ainda há sonhos por realizar



Viver é se permitir

sentir o carinho no sorriso de um filho

confiar na palavra de um amigo

aceitar o aconchego de um abraço

acreditar no que diz um simples olhar

sonhar com quem sonha com você

GRITOS SILENCIOSOS ( WALDECK LUIZ )





PARECE ESTAR TUDO FORA DO LUGAR
ONDE FOI QUE EU ERREI?
ATÉ A LUZ QUE BATE EM MEU QUARTO ENFRAQUECEU
ONDE ESTÁ MINHA FÉ?
PROCURO DEIXAR DE EXISTIR EM SUAS VIDAS

HOJE VEJO TANTOS MOTIVOS
PRA NÃO CONTINUAR MEU CAMINHO

ESTOU TÃO QUEBRADO
E SÓ EU SEI
DO MEU CAMINHO

QUEBRARAM MINHAS ASAS
MEUS OSSOS, MINHA VIDA

EU QUERO É MAIS
VIVER MELHOR
QUERO VOAR PRO HORIZONTE DE NOSSAS MENTES
VOAR ALÉM DO CÉU
VOAR ALÉM DE MIM

VEJO TEMPOS PASSANDO
TEMPOS ENVELHECENDO
E A CARNE MORRENDO
E O ESPIRITO SE DEBATENDO DENTRO DO CORPO
A PROCURA DE SAIR PRA UM MUNDO MAIS CALMO

E ESSES SINAIS NO CÉU
VÃO MOSTRAR AS COISAS QUE SE FORAM
E AS PEQUENAS QUE FICARAM
COMO UM ABRAÇO SINCERO

MAS NÃO ADIANTA ESCONDER A DOR NO PEITO
E TENTAR RIR DISSO TUDO

VOU OLHAR
OS OLHOS DE DESESPERO
OLHOS COM LÁGRIMAS

TODOS OS SONHOS SE PERDERAM
E FICARAM AS ANGUSTIAS
AGORA O QUE SOBROU
FOI UM SOPRO FRIO

E OS LUGARES VAZIOS
E OS GRITOS SILENCIOSOS
AS VOZES NO SILENCIO AMARGO, DO DESESPERO PELA LIBERDADE
ANSEIOS QUE VOAM EM PENSAMENTOS OCOS PELO VENTO TORPE

O TEMPO QUE AGORA PAROU
AS VEZES EU VEJO UM RUMO
DE TUDO QUE FOI DITO NO PASSADO
SÃO COISAS QUE NINGUÉM QUER ENTENDER

MAS NÃO BASTA FECHAR OS OLHOS
E FINGIR QUE O PODRE NÃO ESTÁ DIANTE DE SEUS OLHOS
MAS MESMO ASSIM
EU VOU VOAR NUM OCEANO CHEIO DE PÁSSAROS MALIGNOS
ME PERSEGUINDO
TENTANDO DERRUBAR AS VISÕES NOTURNAS

TERMINADO O DITO , ESCRITO , E REGISTRADO
DEIXO A LUZ EM SEUS CAMINHOS
UMA ESPADA DE FOGO
E OLHOS DE BRONZE
E PÉS DE BARRO
MAS MÃOS DE AÇO
MÃOS QUE ACARICIAM
SÃO AS MESMAS QUE DERRUBOU
TODO O PASSADO FELIZ AO CHÃO

E TE VENDO ASSIM
ME DOIA SABER
QUE NOSSO AMOR
VIROU MEDO E CORRUPÇÃO

MAS AGORA ME CONSOLA SABER
QUE MESMO ASSIM
TEMOS UM GRÃO DE AREIA QUE NASCEU



quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Quando a Chuva Passar


Perfeito dia de sol

Céu azul. Águas calmas. Pássaros cantando...

Nossos olhos se encontram várias vezes

e sorrindo dizemos calma ao coração


As horas escutam nossa música.

O sol brinca com as cortinas.

Avança. Para. recomeça...

A noite fecha as janelas do dia.


O dia acorda ao som dos ventos.

Nuvens escuras e trovões

dão outra tonalidade ao dia.

Chove lá fora. Fecho as janelas

e espero a chuva passar...

domingo, 14 de novembro de 2010

LER ( WALDECK LUIZ )



LER NO BOSQUE
NA REDE
NA SOMBRA
NA TRISTEZA
NA ALEGRIA

CRIANÇAS CORRENDO
UM PANO NO CHÃO
UMA REDE
E UM BOM LIVRO


LUGARES ( WALDECK LUIZ )



SINTA O TEMPO ESPESSO EM MINHA VIDA
NESTES LUGARES ONDE POSSAMOS CANTAR
ONDE PODEMOS LOUVAR A NATUREZA
VEJO UMA LUZ SE ABRIR NO CÉU PRA ME RECEBER
NÃO PENSO EM OUTRO LUGAR

QUERIA TER UM ANJO DE ARMA DE FOGO NA MÃO
ME ESPERANDO DE BRAÇOS ABERTOS
COM UM SOM DE FLAUTA
COM UM SORRISO FELIZ

NÃO TEM MAIS NADA PRA ESPERAR
DEPOIS DE TANTO SOFRER

ME ESPERA
NA LEITO DA MORTE
ESPERO NÃO TER DE BUSCAR
ESSAS ONDAS DE PAZ

QUERO SENTIR UM AR SECO EM MEUS OMBROS
UMA MÃO LEVE EM MEUS OLHOS
ABRINDO CAMINHOS PRO ALÉM DE NOSSO ENTENDIMENTO

ESPERO O TEMPO PASSAR
E TODOS VÃO ME ESQUECER
MAS EU SEI
QUE SEMPRE ESTAREI EM ALGUM LUGAR
COMO VENTO
COMO TERRA
COMO FOGO

MAS NÃO QUERO FICAR SOZINHO
EM UM MUNDO TENEBROSO
QUERO VER AS ASAS DOS ANJOS SE BATEREM
TRAZENDO MENSAGENS DE DEUS

NAO TEREMOS MAIS PROBLEMAS PRA RECLAMAR
QUERO DANÇAR DO ALTO DE UMA MONTANHA
VER AS PEQUENAS PESSOAS QUE IRÃO SE DESLUMBRAR COM O SOL NEGRO
COM O CAVALO VERMELHO QUE DESCERÁ DO CÉU

SEMPRE TENHO DENTRO DE MIM
OS QUESITOS MAIS ESTRANHOS
MAS EU PRECISO FICAR AGORA SOZINHO
NESSAS NOITES FRIAS
NESSE MEU CORPO QUENTE
QUE PEDE POR SOCORRO EM SILÊNCIO

AINDA VENDO AS FOLHAS QUE CAEM
QUE CAIRÁ A ULTIMA
QUANDO MEU CORPO ESTIVER VAZIO

SEMPRE SERÁ ASSIM
MAS NÃO QUERO SOFRER
SEMPRE PRECISO ESTAR SOZINHO
REMOENDO OS MOINHOS DO CORAÇÃO
MAS AGORA O REFLEXO ESTÁ EM MEU CORPO
FRÁGIL QUE PEDE SOCORRO

O QUE EU SEI
É QUE TODOS VÃO MORRER
MAS NEM TODOS VÃO PRA O MESMO LUGAR
E ONDE EU ESTAREI?

ALÉM DO SOL ( WALDECK LUIZ )








COM OS MEUS PÉS NO CHÃO

DESCALÇOS E VAZIOS

VOCÊ NÃO SABE COMO ESSA SOLIDÃO ME CORRÓI

ME TORTURA ATÉ ME LEVAR AO CHÃO

DIANTE DE MEUS PÉS

POSSO VER O QUANTO EU ME ENGANEI



MAS POSSO PROCURAR ESSA LUZ

POSSO BUSCAR ESSA SOLIDÃO

BUSCAR EM SUAS MÃOS

A SALVAÇÃO

PRO MEU SENTIDOS QUEBRADOS



CORRIGIR MEUS ERROS

BUSCAR VOCÊ EM OUTROS HORIZONTES

EM OUTRAS ESTRADAS

EM OUTROS CAMINHOS



BUSCAR UM CAMINHO

BUSCAR MINHAS ASAS

VOAR NOS MONTES DE ISRAEL



VOU VOAR ALÉM DO QUE POSSO VER

VOAR NO MAR

NA ESTRADA DO INDIO



VOU EM DIREÇÕES

ONDE NEM MEU ESPIRITO PODE CHEGAR

MAS PROMETO DEIXAR MINHA MARCA

PORQUE AINDA TENTO RESPIRAR

MAS SE EU PARTIR PRA LONGE

ONDE SOMENTE SUAS ORAÇÕES PODE CHEGAR

LEMBRE QUE EU SEREI UMA ESTRELA DO MAR

ESPERANDO VOCÊ ENCOSTAR SEUS PÉS NAS ÁGUAS



ESPERO QUE ESSA DOR VÁ EMBORA

DEPOIS QUERO ESTAR EM SUAS MÃOS

QUANDO JOGARES MEU RESTOS NO MAR



ELA IRÁ BRINCAR COM MEUS OLHOS

COM MEUS PÉS

COM MEUS DEDOS

EM SEU CORPO

ENQUANTO AINDA EXISTE VIDA EM MIM



IREI SOPRAR VENTOS EM SEUS CABELOS

E SABERÁS QUE FUI EU QUEM ESTIVE PERTO DE VOCÊ

QUANDO SUA JANELA ABERTA ENTRAR UM VENTO FELIZ



ESPERE A VIDA PASSAR

NÃO DEIXE TE MACHUCAR

MAS NÃO ESQUEÇA

NÃO SE CANSE DE BUSCAR SEUS SONHOS



COMO UMA FLOR BELA

ASSIM ESTAREI DO SEU LADO

SEMPRE QUANDO VOAR EM SEUS CABELOS UMA FOLHA



NOSSO ERROS CONCRETOS SERÃO SEMPRE CORRETOS

MAS EU SEI QUE EU NÃO SEI MAIS VIVER SEM VOCÊ



ESTAREMOS MELHOR

QUANDO O SOL SE POR

DIANTE DE NOSSOS OLHOS

E QUANDO ESCREVER

NA AREIA DA PRAIA

E A ÁGUA VIR APAGAR TUDO

FICAREMOS ATÉ O AMANHECER

PRA ESCREVER TUDO NOVAMENTE



ATÉ O VENTO LEVAR MEU ESPIRITO





sábado, 13 de novembro de 2010

URUBUSERVANDO ( waldeck luiz )



Tanto faz
Como tanto fez
ainda pensamos que vivemos infelizes.
ainda sonhamos em ser feliz
mas a culpa foi minha?
devo me penalizar por querer ser mais?

onde está meu governo universal?
quantas interrogações
quantas culpas nos corações

onde estamos ?
pra onde vamos?
o que somos ?

internacionalizar as responsabilidades civis
sociabilizar os rendimentos do óleo negro
catalizar corações febris , em prol de um globo melhor

reestruturar as melancólicas máquinas governamentais
onde possamos pluralizar a palavra ajudar

as igrejas
ah , as igrejas
onde estão nossos lideres espirituais?
lideres de monumentos gigantescos banhados a ouro
gigantesca a fome de seus fieis e o desespero por um prato de comida


PERMANECER PRESENTE ( WALDECK LUIZ )




DENTRO DO SEU VIVER
NO SEU CAMINHAR
NO SEU ABRAÇAR
NO SEU BEIJAR
NO SEU DESPIR
NO SEU DORMIR
NO SEU VELAR
NO SEU CAMINHAR
NO SEU FALAR
NO SEU ARRUMAR
NO SEU ESCREVER
NO SEU PLANEJAR
NO SEU VIAJAR
NO SEU LAVAR
NO SEU COZINHAR
NO SEU TRABALHAR
NO SEU ANDAR
NO SEU CORRER
NO SEU COMPRAR
NO SEU NAMORAR
NO SEU BEIJAR
NO SEU DEITAR
NO SEU PERFUMAR
NO SEU BEBER
NO SEU LANCHAR
NO SEU MORAR
NO SEU LUAR
NO SEU INTIMO
SEU
MEU
NOSSO

RENDA ( WALDECK LUIZ )





DESTRÓI
CONSTRÓI
MANIPULA
SEDUZ
SACIA
CAUSA INVEJA
CAUSA MORTES
COMPRA SONHOS
DESTRÓI AMIZADES
MOSTRA O BOM
MOSTRA O RUIM
PODER
SENSUALIDADE
NECESSIDADE
FUTURO
INCERTO
CERTO
ABERTO
FECHADO
ROUBO
MORTE
CAIXÃO
FIM

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

ILUSÃO ( waldeck luiz )



VIVEU NA ILUSÃO

CANTANDO SEM EMOÇÃO

VIVENDO DE ILUSÃO

SEM MEIO TERMO OU CONTRADIÇÃO

SEUS ABRAÇOS CAROS

DESEJANDO UMA AMIZADE SEM NOÇÃO

SE NEXO, NEM MEIO TERMO

HISTÓRIAS SEM FIM FELIZ

REFLEXOS DA LUZ DO MEIO DIA

ILUMINANDO SUA MENTE VAZIA

SEM SAIR DO CHÃO

UMA PIADA DE MAU GOSTO

UM SONHO ESTRANHO

DE MODO ESTRANHO

MAL DESEJADO

A OBRA DO ARTISTA ( waldeck luiz )




INTACTA

COMPACTA

ADULTERADA

PRA VENDER MAIS

A OBRA DO ARTISTA

DILACERADA

REMEXIDA

DESCOMPACTADA

REGISTRADA

ESMIUÇADA

CATALOGADA

A OBRA DO ARTISTA

VEICULADA

TELEVISIONADA

RADIOFONIZADA

A OBRA DO ARTISTA

REGRAVADA

MODIFICADA

ENLATADA

ESCRACHADA

DESREIPEITADA

A OBRA DO ARTISTA

O SAMBISTA ( waldeck luiz )




O SAMBA NO MORRO VAI CHEGAR
O SAMBA DO MORRO VAI DESCER

MISTURAR A FAVELA NA CIDADE
CANTAR O SAMBA DO SAMBISTA

QUE DIZ:

ISSO AQUI É FAVELA
SEM COR E SEM ALEGRIA
QUE NASCE NO MORRO
E DESCE EM FEVEREIRO
PRA CANTAR O CARNAVAL

O SAMBA DO MORRO VAI CHEGAR
O SAMBA DO MORRO VAI DESCER

A MINHA SOGRA É MUITO BOA




A MINHA SOGRA É MUITO BOA
EU A VEJO A CADA TRÊS ANOS

ESSES DIAS EU PEDI UM TOSTÃO
E ELA ME DEU UM TAPÃO

MAS A MINHA SOGRA É MUITO BOA
EU A VEJO A CADA TRÊS ANOS

EU TRABALHO O DIA INTEIRO
E QUANDO CHEGO EM CASA
ELA ME COLOCA PRA TRABALHAR

PRA VARRER QUINTAL
PRA COZINHAR
PRA LAVAR E PASSAR

MAS A MINHA SOGRA É MUITO BOA
EU A VEJO A CADA TRÊS ANOS

ELA É MUITO BACANA
TIRANDO OS DEFEITOS
SÓ FICA O OSSO

TIRA ESSA DOR DO PEITO





FOI DE REPENTE QUE VOCÊ ENTROU EM MINHA VIDA

E DEVAGAR FOI SAINDO, ME MACHUCANDO AOS POUCOS

SE CRAVOU EM MEU CORAÇÃO


A CADA DIA EU VIA TANTO, IMAGINAVA TANTO

NÃO VÁ EMBORA SEM ANTES ME ENSINAR

A VIVER SEM TER VOCÊ E COM ESSA DOR NO PEITO


ME DÊ UM MOTIVO PRA VIVER SEM VOCÊ

UM REMÉDIO PRA TIRAR ESSA DOR DE VIVER SEM VOCÊ

EU SEI QUE AGORA TANTO FAZ

QUE EU NÃO SOU O QUE VOCÊ SEMPRE SONHOU


DEIXOU MEU CORPO JOGADO NO CHÃO

TENTEI TE FAZER MAIS QUE EU

MAS PRA VOCÊ EU NÃO FUI

O QUE VOCÊ SEMPRE QUIS


E AGORA NESSE QUARTO VAZIO

NESSA CAMA FRIA

QUE UM DIA EU TE AMEI DEMAIS

EU FUI TOTALMENTE PRA VOCÊ

O QUE EU NÃO SOU PRA MIM


E AGORA TODO DIA

EU ME LEMBRO DE VOCÊ

E NO MEU PEITO RASGA ESSA SAUDADE

ILUSÃO II




CHEGA DE MENTIRA E FALSIDADE

VOCÊ MENTIU, QUANDO DISSE QUE ME AMAVA

VOCÊ FINGIU, E NOSSO AMOR NÃO VALE MAIS NADA


EU VOU MENTIR AGORA

PRA MIM MESMO

PRA FINGIR QUE NÃO HOUVE NADA

VOU ME ENGANAR

VOU OLHAR SEU RETRATO E FINGIR QUE VOCÊ NUNCA EXISTIU


EU SEI QUE EU NÃO SOU MAIS NADA PRA VOCÊ

MAS VOU DEIXAR AQUELE CHEIRO NO SEU TRAVESSEIRO


NÃO TENTE SE ENGANAR

POIS QUANDO O DIA AMANHECER

VOCÊ VAI CAIR NA REAL


EU JURO QUE TENTEI TE FAZER FELIZ

MAS SENTADO NA SALA EU VEJO QUE TUDO ACABOU

MY LIFE




IN JOY AND SADNESS
I'LL ALWAYS LOVE YOU
YOU BRING ME
AND NEVER LEAVE OF SAYING THAT I LOVE YOU

AND WHEN YOU CRY
ALSO WILL WEEP
WHEN YOU SMILE
I WILL ALSO SMILE

AND WILL NEVER
ONLY HIS SMILE SOMEWHERE
Bloomy

YOU KNOW WHAT I BELIEVE IN YOU
So I ask YOU BELIEVE IN ME

MINHA VIDA




NA ALEGRIA E NA TRISTEZA

EU SEMPRE VOU TE AMAR

TE LEVAR COMIGO

E NUNCA MAIS DEIXAR DE DIZER QUE TE AMO


E QUANDO VOCÊ CHORAR

VOU CHORAR TAMBÉM

QUANDO VOCÊ SORRIR

EU VOU RIR TAMBÉM


E JAMAIS VOU DEIXÁ – LA

SOMENTE SEU SORRISO EM ALGUM LUGAR

CHEIO DE FLORES


VOCÊ SABE QUE EU ACREDITO EM VOCÊ

ENTAO EU PEÇO QUE VOCÊ ACREDITE EM MIM

TÔ CALADO



TÔ CALADO
PRA FINGIR QUE NÃO VEJO NADA
TÔ CALADO
PRA NÃO APANHAR DE CABO DE VASSOURA
FICO CALADO
PRA NÃO VER E INSISTO NA COINCIDÊNCIA DOS QUADRIS
NOS SAPATOS PRETOS
QUE MANDAM PROS SAPATOS BRANCOS
NOS PROJETOS GOVERNAMENTAIS
DAS ONGS
QUE DEPENDEM DO GOVERNO
MAS EU TÔ CALADO
E O HOMEM DA CAPA PRETA
QUE BATE O MARTELO
PSIU...
DO POVO BRASILEIRO
QUE DEFENDE SUA BANDEIRA VERMELHA
TORNANDO O ESTADO FÉRTIL EM INÚTIL
ÚTIL EM ELEIÇÃO

SÚPLICA NORDESTINA




ESCUTA-SE A VOZ DE PRANTO
DO POVO NORDESTINO
MAIS UMA VEZ UMA SUPLICA NORDESTINA
COMO GORDURINHA PROFETIZOU
COMO NELINHO CANTOU
A AGUA CAI SEM PARAR
E O POVO SEM ASSUNTO NA TV
SEM TER O QUE DIZER
SEM TER COMO AJUDAR
POR NAO QUERER AJUDAR
E O POVO ABANDONADO
SE AJUDA SEM TER O QUE FAZER
SEM TER COMO AJUDAR
E AS AUTORIDADES MUDAM SEUS VOOS
PRA NAO TER QUE PASSAR
E NEM VER O POVO DE LA

MISTÉRIOS DE UM ANO




FAÇA COM A MESMA VONTADE QUE EU

DE SER FELIZ, SEM DORES DE PARTO

ISSO ME FAZ LEMBRAR

A MORTE QUE EU JÁ FIZ FUGIR


DA JUVENTUDE PERDIDA

MAS É ISSO MESMO

MAS O QUE NOS RESTOU FOI UMA LEMBRANÇA

UMA REFLEXÃO


JÁ NEM SEI MAIS O QUE PENSAR DE NÓS DOIS

FICO SONHANDO


PRA SABER DE NÓS DOIS

PULEI UM MURO ALTO CHEIO DE ESPINHOS

PULANDO, ACHANDO TER ASAS DE ANJO

DIAMANTE NEGRO




RAÇA HUMANA


DESTRUIDA


PERSEGUIDA


VENDIDA


EXPLORADA


ESTUPRADA


JOGADA AOS CÃES


FUGITIVA


ROUBADA


ENGANADA


DECAPITADA


MAL INTERPRETADA


VIVA ZUMBI!

LINHAS DO TEMPO



TEMPO PRA AMAR

PRA DESFRUTAR

LUTAR

REAGIR E CAIR


TEMPOS DE PAZ

TEMPOS DE GUERRA


NOS LEVAM AO PERCURSO DA DESTRUIÇÃO

DA HUMANIDADE DESUMANA


OS TEMPOS PASSADOS

QUE DESTRUIRAM NOSSO FUTURO


SEMPRE OLHANDO A LUA CINTILANTE

DANÇANDO SOZINHA NO UNIVERSO

ONDE PLANETAS DANÇARINOS OLHAM SUA MAJESTADE


ONDE O REI SOL VEM COM SUA POTENTE DESTRUIÇÃO

PEDRAS DE MÁRMORE






ANDANDO POR CAMINHOS OCULTOS

EU VEJO O FRIO DA SOLIDÃO

E O SOM DO SILÊNCIO PROFUNDO


ALMAS PERDIDAS, DESAMPARADAS

NA VAGA MEMÓRIA DE UM CEMITÉRIO

MAS NINGUÉM VAI SAIR DESSE LAGO PROFUNDO


ESSE É O COMEÇO DE SEU FIM

ONDE PÁSSAROS GIGANTES IRÃO TE CARREGAR PRA UM ABISMO

ONDE A LUZ TENTA SE RECOLHER DIANTE DE TANTA ABOMINAÇÃO


TRANSMISSÕES NO UNIVERSO

EM MENSAGENS QUE O POVO NÃO CONSEGUE DECIFRAR

MENSAGENS EM PEDRAS DE MÁRMORE

ESCRITAS COM O AR PRENSADO EM SUAS MENTES

ONDE A LINGUA DORMENTE E QUENTE TENTA FALAR

PALAVRAS QUE EDIFICAM O ESPIRITO


ONDE ESMURRAMOS NOSSO CORPO

PRA LUTAR CONTRA NOSSA CARNE

FRACA E SEM FORÇA


MAS O SILÊNCIO AINDA INSISTE EM ME MATAR

O SILÊNCIO DE MINHA ALMA

Livro Aberto






PARECE TÃO FÁCIL FALAR DE MIM SEM VOCÊ SENTIR
PARECE TÃO INTIMO OLHAR SUA FOTO
E DECIFRAR UM CORAÇÃO
ANTES MACHUCADO POR TODA DOR
E VER UM SORRISO
NO CANTO ESCONDIDO DE SEU CORAÇÃO
UM SENTIMENTO DE ANSEIO
DE PROCURA
QUANTO TEMPO SERÁ QUE ELE VAI DEMORAR
VEM LOGO PRO ANSEIO DE MEU LENÇOL
PRO AFAGO QUENTE DO MEU INTIMO
SE PROTEGER DE BAIXO DE MINHA SOMBRA
QUANDO VOCÊ VEM DO MEU LADO
EU SINTO QUE POSSO DOMINAR O MUNDO TODO
E SEU CORAÇÃO TAMBÉM
MAS NÃO QUERO TE VER TRISTE DO MEU LADO
NEM VER VOCÊ CAMINHAR AO LADO OPOSTO
QUERO SER DEMAIS
EU SEI QUE AS VEZES VOCÊ NÃO ENTENDE O QUE EU DIGO
ENTÃO FECHE OS OLHOS E SÓ SINTA

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

GUERREIROS MEDIEVAIS





TEMOS DADO A ESPERANÇA
DE LUTAR E VIVER
E VER
O QUANTO AINDA É BOM VIVER

EU VOU GRITAR PARA O MEU FILHO ME ESCUTAR
QUE O MUNDO AINDA NÃO ACABOU
BASTA OLHAR PRO CÉU E VER
O QUANTO DEUS AINDA É BOM
E NOS DEIXA VIVER

NÃO QUEREMOS PERECER
SEM ANTES LUTAR
COM AS PRÓPRIAS MÃOS
COMO GUERREIROS MEDIEVAIS

DESTRUIR OS LEÕES A FIO DE ESPADA
COMO NOSSA LÍNGUA AFIADA
QUE DIZEM COISAS
E TUDO ISTO NÃO BASTA

POIS NÃO QUEREMOS PERECER
SEM ANTES LUTAR
E VER
O MAL PASSAR

COMO GUERREIROS MEDIEVAIS
VAMOS VER O TEMPO PASSAR
COM A SENSAÇÃO DE TER
A VITÓRIA NAS MÃOS

sábado, 7 de agosto de 2010



VOAR NO LIMITE DO TEMPO

OS TEMPOS QUE NUNCA PARAM PENDURADOS
EM UMA LINHA CONSTANTE
EM UMA LINHA
EM UMA LINHA CONSTANTE
ANOS E DÉCADAS PASSADAS
CHEIA DE HISTÓRIAS NÃO TERMINADAS
POR UM CAPRICHO DO DESTINO
POR VENTOS FORTES,
QUE DERRUBAM QUALQUER PENSAMENTO
O PASSADO QUE SE MISTURA
MESCLADO COM SENTIMENTO E FOME
ONDE A CULPA NÃO DÁ LUGAR A RAZÃO
ONDE O PRÓXIMO PODE SER VOCÊ
SÃO PESSOAS ESCOLHIDAS PARA ISSO
SÃO DESTINADAS A VIVER
EM PROL DISSO
SÃO MARCADAS PARA UMA HISTÓRIA
DE VIDAS MARCADAS PARA SE ENCONTRAR NO GELO
MAS O TEMPO É JUSTO
E MOSTRA TUDO
NADA ESCONDE,NADA FICA ENCOBERTO
POIS NADA LHE PERTENCE
E DEVOLVE O QUE LHE PARTE
ONDE PODEMOS OBSERVAR
UMA BREVE DEMONSTRAÇÃO DE PIEDADE
E IGUALDADE AOS SEMELHANTES
DEVOLVENDO UM POUCO DE PAZ AOS QUE FICARAM
CONGELADOS PELA MORTE


VAMOS VOAR

VAMOS, VAMOS, VAMOS!
P´RA ALGUM LUGAR
SUBIR NAS ÁRVORES COMO MACACOS
VAMOS, VAMOS, VAMOS!
GRITAR TODOS OS DIAS
COMO MACACOS
LUZES NOS POSTES
MAIS UMA CONTA P´RA PAGAR
TER CRISE
TODOS OS DIAS GRITAR COMO MACACOS

VAMOS, VAMOS, VAMOS!
VAMOS, VAMOS, VAMOS!
DESTILAR IDÉIAS
P´RA GRITAR, P´RA TODO MUNDO OUVIR
DILACERAR O TOM DA BATIDA
DA BATIDA, AO REMELEXO ESTUDANTIL
DA DOR FEBRIL

VAMOS GRITAR COMO MACACOS
VAMOS, VAMOS, VAMOS!
NÃO RECONHECER A VOZ DO HOMEM
QUE MORREU COM UM TIRO NA CABEÇA



ALL RIGHT

ISSO É LONGO, LONGO, LONGO TEMPO
VENTOS SUSPIRANTES
ARDENTES
DE QUEM CANTA O AMOR P'RA ALIVIAR A TENSÃO
O FLUXO DE ESPERANÇA QUE CORRE NAS VEIAS
DE QUEM VÊ O MUNDO COM OLHOS DE ÁGUIAS
P'RA COMER SOMENTE O NECESSÁRIO
CUSPIR O RESTANTE DE HIPOCRISIA
SEM SABEDORIA, SEM CONDOLÊNCIAS

sábado, 5 de junho de 2010

OLHA O COCO ( WALDECK LUIZ )

ENTRANDO NO BAR DO SEU JUCA
EU VI UM HOMEM SEM CAMISA
E EU SOLIDARIO OFERECI A MINHA
E ELE MUITO AGITADO NAO GOSTOU
E MANDOU EU IR CATAR COQUINHO

OLHA, NÃO DIGA ESSAS COISAS

SAIU BRAVO DO BAR DO SEU JUCA
E CHEGOU EM CASA E VIU O DONO DA BANCA DE COCO
AI DEU UMA CONVERSA DIVERTIDA

E TODO MUNDO PASSAVA, ZOMBAVA
E GRITAVA

OLHA O COCO
CAI O COCO
SOLTA O COCO

DEPOIS O GARÇOM DO SEU JUCA
VIU O HOMÊ TÃO RUIM
QUE LHE OFERECEU UM COPO DE AGUA DE COCO
PRA MELHORAR O PORRE
DAI O HOMÊ COMEÇOU A CHORAR

E O POVO DO SAMBA
COMEÇOU A CANTAR
UM SAMBA PRA ANIMAR

OLHA O COCO
SAI O COCO
SOLTA O COCO





segunda-feira, 19 de abril de 2010

CATARATAS IGUAÇU ( WALDECK LUIZ )

AGORA EU VOU COMEÇAR A RECLAMAR
NÃO VOU ABAIXAR A CABEÇA NÃO
QUERO VER O QUE VAI ACONTECER COM ESSAS REBELDIAS

FALE O QUE VOCÊ QUISER
RESMUNGUE SEM PARAR,POR NÃO TER O QUE DIZER
SAIBA QUE ATÉ A FOME EU JÁ ENGANEI
SAIBA QUE ATÉ A MORTE EU JÁ VI PASSAR

QUANDO EU VI O SOL DE FOZ DE IGUAÇU
EU PENSEI, VOU CRIAR MEUS FILHOS AQUI
MAS NÃO PENSEI QUE SERIA FÁCIL NÃO

HOJE ESTOU AQUI PRA TE DIZER
QUE NEM TODOS ESTÃO PRA TE RESPEITAR
QUE O POBRE E O RICO COMEM DO MESMO PÃO
E QUE EU E VOCÊ VAMOS PRO MESMO LUGAR

AH! QUE GANÂNCIA ESTÚPIDA
QUE IGNORÂNCIA EM FORMA DE PELE
QUE PEDE PASSAGEM SE PEDIR LICENÇA
SEM RESPEITAR O PRÓXIMO

EU TE DIGO TODO DIA
OLHA O CAMELÔ ALI NA LAPA
CORRE O QUE O RAPA TÁ VINDO

E NO BURACO DA USINA EU FICO QUIETO
ESPERANDO O TOMBO DO TOLO
DA ESTULTICIA DO INSENSATO
DA RANCURUDO, DO BICHO DO MATO

terça-feira, 5 de janeiro de 2010

UM POUCO DE TUDO


TRAVAR UMA BATALHA CONTRA AS ORDENS

DESCREVER O QUE SE PODE TER

UM POUQUINHO DE PAZ

UM POUQUINHO DE AMOR

DE SOSSEGO

UMA CASA ACABADA

COM DEVANEIOS

COM GRITOS DE GUERRA

COM GRITOS DE DOR

SEM AMIGOS PRA CONTAR

SEM NINGUEM PRA AJUDAR

COMO UM VERME

SOZINHO

SEM SAPATO

SEM PAR

SEM VERDADE