LUGARES DE LEITURA

sábado, 7 de agosto de 2010



VOAR NO LIMITE DO TEMPO

OS TEMPOS QUE NUNCA PARAM PENDURADOS
EM UMA LINHA CONSTANTE
EM UMA LINHA
EM UMA LINHA CONSTANTE
ANOS E DÉCADAS PASSADAS
CHEIA DE HISTÓRIAS NÃO TERMINADAS
POR UM CAPRICHO DO DESTINO
POR VENTOS FORTES,
QUE DERRUBAM QUALQUER PENSAMENTO
O PASSADO QUE SE MISTURA
MESCLADO COM SENTIMENTO E FOME
ONDE A CULPA NÃO DÁ LUGAR A RAZÃO
ONDE O PRÓXIMO PODE SER VOCÊ
SÃO PESSOAS ESCOLHIDAS PARA ISSO
SÃO DESTINADAS A VIVER
EM PROL DISSO
SÃO MARCADAS PARA UMA HISTÓRIA
DE VIDAS MARCADAS PARA SE ENCONTRAR NO GELO
MAS O TEMPO É JUSTO
E MOSTRA TUDO
NADA ESCONDE,NADA FICA ENCOBERTO
POIS NADA LHE PERTENCE
E DEVOLVE O QUE LHE PARTE
ONDE PODEMOS OBSERVAR
UMA BREVE DEMONSTRAÇÃO DE PIEDADE
E IGUALDADE AOS SEMELHANTES
DEVOLVENDO UM POUCO DE PAZ AOS QUE FICARAM
CONGELADOS PELA MORTE


VAMOS VOAR

VAMOS, VAMOS, VAMOS!
P´RA ALGUM LUGAR
SUBIR NAS ÁRVORES COMO MACACOS
VAMOS, VAMOS, VAMOS!
GRITAR TODOS OS DIAS
COMO MACACOS
LUZES NOS POSTES
MAIS UMA CONTA P´RA PAGAR
TER CRISE
TODOS OS DIAS GRITAR COMO MACACOS

VAMOS, VAMOS, VAMOS!
VAMOS, VAMOS, VAMOS!
DESTILAR IDÉIAS
P´RA GRITAR, P´RA TODO MUNDO OUVIR
DILACERAR O TOM DA BATIDA
DA BATIDA, AO REMELEXO ESTUDANTIL
DA DOR FEBRIL

VAMOS GRITAR COMO MACACOS
VAMOS, VAMOS, VAMOS!
NÃO RECONHECER A VOZ DO HOMEM
QUE MORREU COM UM TIRO NA CABEÇA



ALL RIGHT

ISSO É LONGO, LONGO, LONGO TEMPO
VENTOS SUSPIRANTES
ARDENTES
DE QUEM CANTA O AMOR P'RA ALIVIAR A TENSÃO
O FLUXO DE ESPERANÇA QUE CORRE NAS VEIAS
DE QUEM VÊ O MUNDO COM OLHOS DE ÁGUIAS
P'RA COMER SOMENTE O NECESSÁRIO
CUSPIR O RESTANTE DE HIPOCRISIA
SEM SABEDORIA, SEM CONDOLÊNCIAS