LUGARES DE LEITURA

quarta-feira, 29 de outubro de 2008

Súplica Cearense

Composição: Gordurinha e Nelinho

Oh! Deus, perdoe este pobre coitado
Que de joelhos rezou um bocado
Pedindo pra chuva cair sem parar

Oh! Deus, será que o senhor se zangou
E só por isso o sol arretirou
Fazendo cair toda a chuva que há

Senhor, eu pedi para o sol se esconder um tiquinho
Pedir pra chover, mas chover de mansinho
Pra ver se nascia uma planta no chão

Oh! Deus, se eu não rezei direito o Senhor me perdoe,
Eu acho que a culpa foi
Desse pobre que nem sabe fazer oração

Meu Deus, perdoe eu encher os meus olhos de água
E ter-lhe pedido cheinho de mágoa
Pro sol inclemente se arretirar

Desculpe eu pedir a toda hora pra chegar o inverno
Desculpe eu pedir para acabar com o inferno
Que sempre queimou o meu Ceará

FORRO PARANAENSE

( waldeck luiz )

tecnologia pra favorecer quem diz de você
tecnologia pra favorecer quem diz de você

um dia desses quase me dei mal
coloquei um som pra gravar os passarinhos,
mas me dei mal gravei uns mals dizeres de ninguém
olha camarada quem fala tem de ser exemplo
e isso você sabe que não tem pra ninguém

tecnologia pra favorecer quem diz de você
tecnologia pra favorecer quem diz de você

eu dei risada do mal entendido,
mas no fundo queria vê-lo no fundo do rio Paraná

não
me leve a mal eu não fiz por querer,
você
vai ver
não me peça desculpas mais tarde,
você vai ver que o erro foi seu
além de me difamar, queria me matar.

tecnologia pra favorecer quem diz de você
tecnologia pra favorecer quem diz de você

e pra terminar essa história mal contada
meu rapaz eu vou te defender
gente pobre de espírito
e assim mesmo
não
diga que eu não avisei

letras

Baiano não é palhaço

Sou filho da Bahia com muita alegria

Não interessa se o relógio já deu meio dia

Não falo fino nem ando me rebolando

Mas tem gente falando que eu não sou legal

Não faço ponto lá na Praça Tiradentes

Mesmo assim tem muita gente que ainda fala mal

Não pinto as unhas, nem falo com vedete

Mas estão pintando o sete, isto é uma verdade.

Quando o relógio está marcando meio dia

Quem é filho da Bahia tem que ouvir piada

Ai, ai, ai, ô, ô

Vou repetir que o Brasil

Foi descoberto na Bahia

E o resto é interior

Quando ligo a televisão

Têm sempre um palhaço pra meter o aço

Armando a lona, fabricando um picadeiro

E o baiano o dia inteiro bancando o palhaço

Até parece que estou n'outro país

Vê que piada infeliz inventaram agora:

"Ajude a manter a casa limpa

Matando um baiano por hora"

Orora Analfabeta

Gordurinha e Nascimento Gomes

Eu arrumei uma dona boa lá em Cascadura

Que boa criatura mas não sabe ler

E nem tão pouco escrever

Ela é bonitona, bem feita de corpo

É cheia da nota

Mas escreve gato com "j"

E escreve saudade com "c"

Ela disse outro dia que estava doente

Sofrendo do "estambo"

Levei um tombo... Cai durinho pra trás

Isso assim já e demais

Ela fala "aribu", "arioprano" e "motocicreta".

Diz que adora feijoada "compreta".

Ela é errada demais!

Viu uma letra "O" bordada na blusa

Eu disse é agora

Perguntei seu nome ela disse Orora

E sou filha do Arineu

Mas o azar é todo meu

Meio Termo

Eu quero você meu bem

Eu quero você com o jeito que voce tem

Sem pintura, sem vaidade

Sem orgulho, sem chiquê

Sem malícia e sem maldade

Do jeito que é

Sem brigar com a vizinhança

Sem ligar para a society

Mas sem ir pra gafieira

Meio termo é melhor

Nem alto demais

Nem querer Copacabana

Nem viver lá em Gramacho

Nem querer pegar estrelas

Nem pegar em bruxaria

Nem vagar durante a noite

Nem dormir durante o dia


PAU DE ARARA E A VOVOZINHA

Fui da Bahia pro Rio de Janeiro

Pra ganhar dinheiro

Desaforo, não!

Pau-de-arara é a vovozinha

Eu só viajp é de avião

Colunista de almanaque

Aprendiz de gozador

Eu vou lhe levar na Bahia

Você vai cair duro lá em Salvador

......

Você vai entrar no pau

Depois seu cabra da peste

Não me diga que no Nordeste

Só tem cabra mau

BAHIANO BURRO NASCE MORTO

O pau que nasce torto

Não tem jeito morre torto

Baiano burro garanto que nasce morto

Sou da Bahia comigo não tem horário

Não sou otário e você pode zombar

Sou cabra macho, sou baiano toda hora

Meio dia, duas hora, quatro e meia o que é que há

Cabeça grande é sinal de inteligência

Eu agradeço a providência ter nascido lá

Salve a Bahia, ioio

Salve a Bahia, iaia

Sou cabra macho, sou baiano toda hora

Meio dia, duas hora, quatro e meia o que é que há

Cabeça grande é sinal de inteligência

Eu agradeço a providência ter nascido lá

O pau que nasce torto

Não tem jeito morre torto

Baiano burro garanto que nasce morto

Salve a Bahia, ioio

Salve a Bahia, iaia

Sou cabra macho, sou baiano toda hora

Meio dia, duas hora, quatro e meia o que é que há

Cabeça grande é sinal de inteligência

Eu agradeço a providência ter nascido lá

O Castro Alves poeta colosso

Sujeito moço, mas soube o que fez

A Marta Rocha violão baiano

Foi mostrar pro americano que a Bahia já tem vez

E Rui Barbosa, cabra de sangue na guerra,

Foi pra Inglaterra ensinar inglês

O pau que nasce torto

Não tem jeito morre torto

Baiano burro garanto que nasce morto

MANBO DA CANTAREIRA

TA VENDO COMO É QUE DÓI

TA VENDO COMO É QUE DÓI

TRABALHAR EM MADUREIRA

VIAJAR DE CANTAREIRA

E MORAR EM NITERÓI

BIS

EI CANTAREIRA

EI CANTAREIRA

VOU APRENDER A NADAR

EI CANTAREIRA

EI CANTAREIRA

EU NÃO QUERO ME AFOGAR


Festival de Bolachada


Gordurinha


Eu outro dia passeando em Madureira,
Caí na asneira de dizer uns "psilones",
A uma dona muito bem aparentada,
Mas a danada pôs a boca no trombone,
Chamou o guarda e contou tanta mentira,
E o pior é que o guarda acreditou,
Meu deu uma bolacha quarta-feira às cinco horas,
Eu tô levantando agora, a enfermeira me chamou,
Juro por Deus que nunca mais em minha vida,
Fazer gracinhas pela rua eu vou,
Mulher bonita se passar eu viro a cara,
Podem dizer que eu tô até borocoxô,
Aquele guarda me deixou complexado,
Se bobear um dia eu vou virar mulher,
Meu camarada, se eu gostasse de bolacha,
Comprava uma caixa de um biscoito qualquer,
Eu outro dia, sem querer no cais do porto,
Pra olhar um morto eu desci do lotação,
Num instantinho vi dois caras parecidos,
E pela farda acho que era o Cosme e Damião,
E num instante eu já estava no distrito,
Me deram um bico que eu fiquei sem ouvir direito,
Que coisa chata foi servir de testemunha,
Me arrancaram a unha do dedão do pé direito,
Me bateram tanto que eu fiquei abilolado
Me enfiaram um prego no buraco do nariz,
Pra me ver livre dos carinhos do delega,
Eu fui obrigado a confessar o que eu não fiz,
E eu confessei que no ano de mil e quinhentos,
No dia vinte de dois de abril,
O Pedro Álvares Cabral era inocente,
Fui eu quem descobriu o Brasil,
Eu confessei que matei o Tiradentes,
Que sou culpado no estouro do Guandú,
Paguei uma multa de cinquenta mil cruzeiros,
E fui à pé pra minha casa em Bangu...
E muito jururú......

se chove se no nordeste

-gordurinha

se tivesse praia em São Paulo
mais não tem e uma pena
cimento armado nunca foi areia
e la não tem sereia da pele morena
se caísse neve no rio era cada loira de tirar o
chapéu
se chovesse no nordeste o meu ceara era um céu
melhores explicações só perguntando a natureza
por que nordestino e triste?por que que o nordeste e
tristeza?
por que aleijado não anda? por que mudo não pode fala ?
sei la esse mundo não e meu
então não sou eu quem posso lhe explicar
São Pedro fez um contrato para chover no ceara
se fosse para perto do pronto São Pedro esqueceu de
assinar

terça-feira, 28 de outubro de 2008

SOCIEDADE FALIDA

( WALDECK LUIZ )


NÃO VAMOS NOS CALAR
DE VER ESSAS BOMBAS NO AR
E NÃO VENHA ME DIZER
QUE ISSO ES UMA CONTRADIÇÃO


ESSAS GUERRAS NO MEU APARELHO DE TV
NOSSO PAIS E UMA CONTRADIÇÃO DE POBRES QUERENDO MAIS PÃO

QUERO DESTRUIR NOSSO PASSADO MAU ADMINISTRADO
VOU CONTRA CONTOS DE NOSSOS PAIS
QUE FICARAM VENDO NOSSO MUNDO ACABAR

NÃO QUERO FICAR ESPERANDO TUDO ACONTECER
NÃO QUERO FICAR ESPERANDO O FUTURO CHEGAR
E MEU PASSADO RIR DE MIM

POSSO SEGUIR A MINHA TRILHA
A MINHA VIDA ,DISPERDICANDO MAUS INTENTO
POR UMA SOCIEDADE FALIDA
PÁLIDA DE DORES DE PARTO

VOU ESCUTAR CHICLETES COM BANANA
VOU RIR DE VOCÊS
COM SUAS VERSÕES AMERICANIZADAS
MAU PAGAS
ESTUPRADAS
NOSSAS FLORESTAS NOSSOS SEGREDOS LEVADOS EMBORA
E NOSSO ESTADO DEMOCRATA, ASSISTI A TUDO
SENTADO NA PRIMEIRA FILA
DE CAMAROTE
VER O QUE E NOSSO IR EMBORA

NADA MAIS A DECLARAR

BAIAO PRA AMERICANO VER

( WALDECK LUIZ )



DEPOIS DE PASSAR A NOITE ESPERANDO IR EMBORA
ESPERANDO AMANHECER
PRA VER MEU ROSTO NO ESPELHO
ESPERANDO PRA ACABAR
PRA ACABAR


ESPERANDO O TELHADO SE ABRIR
MAIS UM TEMPORAL
VEIO PRA LIMPAR NOSSAS CARETAS

MOVIDO A COMBUSTÍVEL PURO
MOVIDO A DORES ÍMPARES

DE PORTO VELHO PRA SÃO PAULO
DE SALVADOR PRO RIO DE JANEIRO
DA RADIO NACIONAL PRO JORNAL DIÁRIO
DO CIRCO PRO PALCO DOS DEUSES

DO BAIÃO CANTANDO BEM
DO CHORO CEARENSE
DA MISTURA DO CHICLETES COM ESSES AMERICANOS

NO MAIS....
DEIXA ESTAR

P/ MEU AVO GORDURINHA

O VENTO DO NORTE

(waldeck luiz )


O VENTO DO NORTE VEIO PRA SANGRAR
NOSSOS POBRES CORACOES

O VENTO DO NORTE VEIO PRA DERRUBAR

QUANTO TEMPO EU ESTIVE AQUI
QUERENDO SABER
DA GUERRA
E DA PAZ

MANHA

(WALDECK LUIZ )


ESTA DIFÍCIL
ESTA ERRADO
COMPLICADO
EMBOLADO
MEIO ABSTRATO
ESTOU SERRADO

MENTE
CORPO


TUDO TRANCADO
ESCONDIDO

MEIO
AHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHH
QUE ME......
DEIXA PRA LA

sexta-feira, 24 de outubro de 2008

PROMESSAS

WALDECK LUIZ

MEU AMOR........
FAÇO PROMESSAS
MEU AMOR........

TÃO MALUCAS COMO UM SONHO BOM
COMO PROMESSAS MALUCAS
COMO O TEMPO QUE PASSOU
COMO MINHAS PALAVRAS

AGORA
SINTO ESSA CHUVA QUE CAI NO MEU QUINTAL
DE INCERTEZAS
EU QUERO ESTAR AO SEU LADO
SÓ QUERO SENTIR ESSA VONTADE DE CRIAR

TENTO FICAR SÓBRIO DE MIM MESMO
Um CORDÃO NO CORAÇÃO
UMA LUA CHEIA DE SORRISOS
NOITES INTEIRAS SEM SE POR
UM LENÇOL NO CAOS

UMA FRASE DE EFEITO MORAL
UM DOM DE PROFETIZAR O PRÓPRIO CAMINHO
COM DEUS NO CORAÇÃO
SEM DIREÇÃO
SEM SERMÃO
SOAR UM SINO QUE TINE EM SUA VIDA
COMO UM AVISO PRÉVIO
DO AMOR QUE PODERÁ VIVER

NESSAS VIDAS
VIDAS COMO VIDAS
VAZIAS
OLHANDO A CHUVA CAIR
IMAGINANDO O FUTURO
ESPERANDO ELA APARECER EM SUA VIDA
VOCÊ

APARECER EM SUA VIDA
EM SUA TELA
NO DIA A DIA

P/ MARIA SALETE

segunda-feira, 20 de outubro de 2008

PAGINAS

( WALDECK LUIZ)


MAIS UMA VIDA QUE PASSOU
MAIS UMA PESSOA QUE SE FOI
SEMPRE LUTANDO POR UMA PAZ ,UMA LUZ NO INTERIOR

TENTANDO ESQUECER AS MAGOAS QUE ROLAM EM LAGRIMAS
NO SANGUE QUE FICA MARCADO NÙM SOFA
EM UMA VIDA QUE TERMINA SEM MOTIVOS PRA TERMINAR

NA JANELA DO DESESPERO
NUM BEIJO SEM GOSTO
NUM ABRACO FORCADO

MULTIDOES ASSISTEM AO SHOW
UM SHOW DE TERROR
UM SHOW SEM FIM
UM SHOW MAL PAGO
VISTO NA TV


CRIANCAS COM ARMAS NA MAO
CRIANCAS COM MEDO DOS PAIS
CRIANCAS COM MEDO DA POLICIA
CRIANCAS QUE BRINCAM COM ARMA NA MAO

ESSAS FERIDAS QUE NAO CURAM
ESSAS ROSAS DE DESPEDIDA

UM COPO CHEIO DE AGUA
UM PRATO DE COMIDA
DE FERIDA NAO CICATRIZADA


P/ ELOA PIMENTEL,QUE OS ANJOS ESTEJAM TE GUIANDO.

NOSTALGIA

( WALDECK LUIZ )


QUANTO TEMPO EU VOU VIVER PRA VER
ESSA SAUDADE DENTRO DE MIM

QUERO ESCREVER PALAVRAS DE AMOR
PULAR O MURO DA ESCOLA
GRITAR PRA O MUNDO OUVIR
QUE SUA BELEZA ES SOBRENATURAL

SEM EU DIZER UMA PALAVRA
VOCE ENTENDERA O QUE VAI SER
NINGUEM PRECISA ME DIZER

PRECISO TANTO DE VOCE
NAO ME DEIXE SOZINHO NESSE QUARTO
NAO ME DEIXE CHORAR SOZINHO

FALTA VOCE PULAR ESSE MURO TAMBEM
UNICO
IMPRECISO
DOS LIVROS DA ESCOLA
DA JUVENTUDE PERDIDA
VIRAR O GUARDA ROUPA DE PONTA CABECA

ACREDITAR EM PAPAI NOEL
ESCUTAR BLITZ
CHUPAR PICOLE
NEW WAVE

NOSTALGIA

SAO SINAIS DA ESCURIDAO
NA NOITE CHEIA DE VOZES
QUE DIZEM TUDO

PASSAR NOITES ACORDADO
PENSANDO EM NOS DOIS
CONVERSANDO NO SILENCIO DAS ESTRELAS

MAIS UMA VEZ

MAIS UMA VEZ
( WALDECK LUIZ )





UMA LAGRIMA CAI DO SEU ROSTO
DE LEMBRAR DO NOSSO AMOR
COMO UMA CANCAO DE AMOR


NESSA NOITE FRIA
LEMBRE DE MIM
ESTOU COM TANTO FRIO
COM MEDO DE DORMIR

MESAS E PANOS
LENCOIS
PRAIAS E CORTINAS

A VELHA ESTRADA DO INDIO


EU QUERO BEBER DO SEU SUOR
OLHAR EM SEUS OLHOS
TE VER NUA
SENTIR SEUS SENTIDOS

SO QUERO TE AMAR
MAIS UMA VEZ

PASSEAR DE MAOS DADAS
DIZER OI
SORRIR PRAS PESSOAS QUE PASSAM
OLHAR O MAR

PARTIR MEU CORACAO
PROCURAR MINHA METADE
SENTIR SEU CHEIRO MISTURADO AO MEU

MEU CORACAO DESCONHECE AS MALDADES DO MUNDO
NAO ME DEIXE CHORAR
SEM SUA VOZ
SEM SUA PAZ

MIL MEGA POR SEGUNDO

WALDECK LUIZ


EU VOU SAIR SEM DIRECAO
PENSANDO NOS MEUS CAMINHOS


EU VOU LUTAR
PRA FICAR MAIS UM POUCO
NEM QUE EU SOFRA UM POUCO
TUDO VAI SER POR AMOR

E QUANDO EU SAIR
NAO SE PREOCUPE, POIS EU VOU VOLTAR
PRA SENTAR NO SOFA, E ESQUECER O TEMPO

OLHAR NA JANELA DO QUARTO
OBSERVAR OS PASSAROS
TALVEZ TAMBEM VOAR

LIGAR O COMPUTADOR PRA TE ENCONTRAR
NAVEGAR EM UM OCEANO DE SONHOS
ME COMPORTAR COMO UM BOM RAPAZ

FAZER UM POUCO SEM LIMITE
BUSCAR PRA FICAR SEM CAMINHAR NESSA TARDE

SEMPRE MAIS FORTE
EU SINTO UM PRAZER EM TE VER
BUSCANDO EM CANAIS MAIS RAPIDOS
MAS AINDA NAO CONSIGO
DIZER QUE TE AMO

SOU ASSIM
COMO UMA AGUIA NO DESERTO
OBSERVANDO A CIDADE
BUSCANDO MAIS BYTES
MISTURANDO SEU TEMPERO NO MEU MUNDO
AS NOITES SAO SEM FIM

SAO DUAS CIDADES PRA OBSERVAR
EU VOU VOAR NO SEU INTERIOR
NAVEGAR DENTRO DO SEU CORACAO

MESMO SEM VER SEU ROSTO
NESSA ESCURIDAO

CORRER MIL MEGA POR SEGUNDO
COMO AGUIA NO AR
VOAR

p/ MARIA SALETE