LUGARES DE LEITURA

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

BARCO NO HORIZONTE ( WALDECK)


NÃO POSSO TE LEVAR COMIGO PORQUE SERIA MUITO EGOISMO
MAS PEGUE MEUS RESTOS E JOGUE NO MAR NA ALEMANHA
PRA LONGE DESSAS LEMBRANÇAS

E NÃO ME DEIXE ESQUECER
QUE O FUTURO REALMENTE É INCERTO
QUE OS SINAIS EXISTEM
E FECHAMOS OS OLHOS

QUANTAS COISAS EU DEIXEI PASSAR
QUANTAS COISAS EU DEIXEI DE VIVER

E AGORA ME ENTREGO A MINHA DOR
AO MEU CIGARRO NO CINZEIRO
AO COMBÚSTIVEL FALSO DE ILUSÕES

QUERO ESSA DOR LONGE DE MIM
DE VOCÊ
E QUANDO EU FOR
NÃO QUERO QUE CHORES POR MIM

VIVER
É ALGO ESQUISITO
RESPIRAR
EU FAÇO FORÇAS POR UM POUCO DE AR

ONDE ESTÁ O DESTINO ?
AO CONTRÁRIO DO QUE VEJO
VEJO SEMPRE FLORES MORTAS AO MEU LADO
VEJO ANJOS ME LEVANTANDO
PRA UM LUGAR QUE EU NÃO SEI FICAR

EU ME PROCURO EM SEUS OLHOS
E TUDO QUE FAÇO
PARECE TÃO INCONSTANTE

SE UM DIA VOCÊ SE ESQUECER DO MEU ANIVERSÁRIO
ESQUECER DE MINHAS FLORES
NÃO SE CULPE AMOR
O TEMPO APAGA TODO MISTÉRIO DA MORTE

ALGUMAS PESSOAS SE SEPARAM
OUTRAS SE ENCONTRAM
ISSO TUDO É NORMAL

COM O TEMPO TUDO VAI APAGAR
AS LEMBRANÇAS
OS SONHOS
OS DESEJOS
OS ERROS

DEIXO AQUI MEU ESPAÇO NA VIDA DE ALGUÉM
QUE REALMENTE ME AMOU
ESSAS NOITES SEM FOLEGO VÃO ACABAR
E EU VOU DANÇAR NO VENTO DA NOITE

VENTOS FRIOS SERÃO ALIVIO
SERÃO FLORES EM MEU NOME
EU PRECISO FICAR SOZINHO
RESPIRAR NESSAS NOITES
QUE ME MATAM AOS POUCOS





DOCE VENENO ( WALDECK LUIZ )




A ESPERANÇA QUE VEM NA MADRUGADA
COM UM BEIJO DOCE
DOCE VENENO

É O AMOR QUE VAI CHEGAR
É O AMOR QUE TRAZ EM UMA ANUNCIAÇÃO
TRAZ A ESPERANÇA DE UM SORRISO SEU

E DE MANHÃ VEJO O SOL NASCENDO
DE MADRUGADA VEJO UMA ESTRELA NASCENDO

ENQUANTO ESSE SONO NÃO VEM
EU VOU SONHAR
VOU ROLAR NA CAMA A NOITE INTEIRA

ME ENSINA A TER PRAZER
ME ENSINA A VIVER
COMO UMA ESTRELA

E TODOS OS DIAS SERÃO ASSIM...
MEIO ABSTRATO
COMPLICADO


segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

CHORANDO NA JANELA ( WALDECK LUIZ )




quero sentir o gosto de sua boca
quero sentir o seu cheiro em meu lençol
são sentimentos confusos
onde eu me perco por ai
procurando por você
depois de andar na chuva
na noite escura
eu volto pra casa
e nossa cama vazia
sem ter você
pra contar as histórias e os sorrisos
perco o sono
com as lembranças de nós dois
não quero mais chorar
não quero mais essa lágrima em meu rosto
eu quero o seu corpo na minha cama
quero me perder em seu cheiro
onde eu olho vejo seus olhos
vejo seu rosto em outras mulheres
não consigo mais esquecer
não consigo mais viver sem você
volta pra casa
volta pros meus braços
volta pra mim
minhas lágrimas correm
meu coração chora todo dia
vem depressa pra mim
eu já não aguento mais viver sem você
as suas palavras em meus ouvidos
as suas mãos em meu corpo
os seus lábios com os meus
eu digo a deus onde foi que eu errei
tenha piedade ,tenha paixão
e volta
volta pra mim
meu coração não aguenta mais
essa distancia vai me matar aos poucos
como uma bala certeira no coração
eu vou procurar tudo de novo
vou recomeçar minha vida
com o coração partido
prometo não amar mais ninguém
até você voltar
voltar pra mim
essa chuva na janela
me deixa com mais solidão
com solidão
com saudade de você

sábado, 4 de dezembro de 2010

FIM DE SEMANA ( WALDECK LUIZ )




UMA DOR
NÃO TEM DESCULPAS
UMA DOR

O PERDÃO
SOMENTE O PERDÃO

DOCE VENENO ( WALDECK LUIZ / JOÃO PEDRO )





COM SEU OLHAR DE SERPENTE
COM OLHOS AMARELOS
SUA LÍNGUA AFIADA

COM SEU CHEIRO MORTAL E SILENCIOSO
SUA DANÇA QUE ATRAI
PRA CONQUISTAR
UMA DANÇA MORTAL
SENSUAL COM LUA E MEL

VEM PRA ABRAÇAR
E QUEBRAR OS PENSAMENTOS
DE SIMPLES MORTAIS

E NOS ENFORCA
COM SUA LINGUA VENENOSA

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

pra dizer boa noite cinderela ( waldeck luiz )







não sei o que dizer e nem vou dizer ,
pra não ofender

pra não machucar

pra não postar em blogs

palavras sem pensamentos

porque pessoas não são simplismente pessoas

,são muito mais

eu fico triste sim

não jogo de lado meus sentimentos,

mas...ficar quieto eu vou

pra depois não ser acusado injustamente ,

porque realmente ninguém me conhece

e nem vai conhecer

se permacer no egoísmo

podem me xingar

podem ladrar

não sou assim

o que pensam que sou

ninguém sabe o que ser

o que dizer

mas vou observar d elonge

o que caluniam como se eu naõ fosse

eu sou

eu fui

e sempre serei

mas quem sabe um dia

olharás pra tráz

e me entenderás

e verás que a pressa

nas palavras

foram injustas no escrever

no postar