LUGARES DE LEITURA

quinta-feira, 8 de setembro de 2011

FORA DE MIM

Meu vicio agora é distante
Em apenas meses do ano
Mas isso não faz pior do que seu desejo torpe

Voltando ao estado normal de sentenças cruéis
Tudo agora parece perfeito
Depois da briga eu ganho um beijo

Eu agora nem ligo pra esses vexames
Pra essas noites de chuva
Na minha cama desaba uma solidão
E eu sempre penso em voltar pra estrada
Com meu mundo nas costas
E essa solidão no peito


Vou escutar Cazuza gritar que não vale a pena sofrer
Que o banheiro é a igreja de todos os bêbados

Quando eu ligo a TV eu vejo a policia dar pancada
Quando eu saio na rua eu vejo criança cheirando cola
Quando eu vou ao médico eu vejo que vou morrer
Quando vou a igreja vejo que não tenho salvação

Sou o oposto de ontem
Sou a chama que arde em seu coração
Sou a fezes na sociedade

Correndo contra o tempo
Acordando de um sonho
De uma madrugada gentil

Nenhum comentário: