LUGARES DE LEITURA

segunda-feira, 7 de janeiro de 2013

SÓ UMA VEZ


Eu busco o seu amor
Em lugares diferentes
Escrevo cartas para você

Imagino coisas
Lugares distantes, diferentes.
Um lugar tão cheio de flores
Talvez fossemos para Toscana

Mas eu também te imagino nua
Em qualquer lugar
Em qualquer lugar, eu te tocaria.
Só uma vez

 E quem sabe depois de um trago
Ou de um cigarro
Fazer tudo de novo
E rir da madrugada

Ouça  bem, estas coisas ficarão na memória.
E depois de um tempo
Mesmo o tempo úmido
Mesmo que as estações levem as horas

Que caiam as flores
Que as árvores sequem
Que chova em nossa cama

Quem sabe em um quarto de hotel
Com a T.V ligada
Ou em uma praia artificial

 Eu sinta suas mãos trêmulas
Talvez você sinta a dor em meu peito
Por te deixar ir embora

Nunca olhe pra tráz
Sinta o vento em seus cabelos
O perfume que nós misturamos
A alegria de uma música
A tristeza em forma de palavras

A minha vida, nunca foi à mesma.
Depois que você partiu
Não pude ver seu sorriso da janela
Não pude me despedir

Mas eu te peço uma chance
Lembre-se das memórias
Dos livros

Dos momentos
Sinta minha alma nesta poesia
Sinta meu coração desmanchando em palavras

Em dias de frio
Em dias de chuva
Em dias assim
Eu lembro de nós dois

Quanta juventude e perdida
Quanto tempo jogado fora

Mas eu desejo que esteja feliz
Mesmo distante de mim

2 comentários:

antonio barreto disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
antonio barreto disse...

São apenas lembranças
doces mensagens ou amargas esperanças
o tempo passa, passou num repente, ora ausente
e veja que existe outra nascente
a relva que o orvalha unta em semente
sorria ... correndo com o vento,
quem sabe sua lagrima crescente
ao rolar pela face ardente
encontre mão que esteja carente
e afague no semblante
a expressão que o novo represente..